Séries

Published on setembro 29th, 2014 | by Raira

0

The Following – O Retorno

Joe Carrol is back!

Eu falei há um tempo sobre como essa série é ótima e maravilhosa, e nessa época eu estava apenas começando a segunda temporada. O fato é que, apesar de alguns furos aqui e ali, essa foi ainda melhor do que a primeira.

Depois do finale de tirar o fôlego, os primeiros episódios da nova temporada trazem um novo Ryan Hardy. Após a morte de Joe, ele foi celebrado novamente como o responsável por tirar do caminho um sociopata dos mais loucos que já existiram. Ryan agora parou de beber, frequenta o AA, se exercita, e se recupera do grande baque que foi a morte da Claire. Pelo menos é o que parece.

joe635

Vai um bifinho aí?

Claro que a gente já sabia, ou pelo menos suspeitava, que o Joe não estava morto coisa nenhuma, fato que nos é revelado logo a princípio. Após forjar sua morte, ele conta com a ajuda de alguns “amigos” e procura refúgio com uma de suas admiradoras, Judy (a nossa amada Carrie Preston) no Alabama.

Depois de alguns acontecimentos estranhos, somos apresentados à Lily Gray e sua família bem pouco convencional. Pouco se sabe dela, mas o fato é que ela não acredita que Joe esteja morto, e planeja atraí-lo de volta, claro que não podia ser diferente, matando um monte de gente e deixando pistas. Ela não age sozinha, usa principalmente os gêmeos Mark e Luke (seus “filhos”) para executar seus planos.

Daí então descobrimos que Ryan também acredita que Joe esteja vivo, e sua recuperação tem tudo a ver com isso, já que ele pretende estar mais preparado para enfrentar seu nêmesis, assim que encontrá-lo. Pra isso ele conta com a ajuda de sua sobrinha, Max, que é detetive da polícia de Nova York, e o ajuda a obter informações e pistas que o ajudem a rastrear o fugitivo.

A partir daí é só tiro, porrada e bomba. A temporada é curta, tem só 15 episódios, mas que valem por mil. A tensão é muito grande em todos os momentos e não tem um que não tenha alguém morto, sequestrado ou qualquer coisa do tipo.

Joe volta, e com ele Emma, sua fiel escudeira/amante. Com um novo culto, novos seguidores, e um novo objetivo que é… Não fica muito claro, na verdade. Lá pro fim ele diz que sempre quis ter seu nome perpetuado e lembrado por muito tempo. O que pra um psicopata narcisista faz todo o sentido.

Ainda temos a incrível revelação de que a Claire também não está morta, o que confunde ainda mais a cabeça do Ryan. Entendo porque ela voltou, e fiquei bem feliz dela não ter morrido, porque foi uma das coisas que odiei no fim da primeira temporada, mas isso acabou atrapalhando o comecinho de relacionamento que o Ryan teve com a Carrie Cook, uma jornalista que escreveu um livro sobre os acontecimentos do ano passado envolvendo Joe Carrol, e ficou famosa depois disso.

casal635

Shippando Mike e Max até o fim!

Claro que a Claire mais atrapalha do que ajuda nessa busca pelo Joe, mas tem um papel fundamental no último episódio.

Eu não consegui parar de assistir até o fim porque tá muito bom mesmo!

Ficaram muitas perguntas pra próxima temporada: será que o Ryan vai conseguir cumprir o que prometeu pro Joe e pra si mesmo, que é começar a viver sua vida e deixar esse passado ruim ser uma lembrança pequena? Quem é a pessoa misteriosa que foi buscar o Mark? Qual o futuro da relação do Mike e da Max?

Can’t wait!

Tags: , , , ,


About the Author

Apaixonada por séries e livros, tem como objetivo de vida ser tão incrível quanto a Liz Lemon e ser amiga das Kardashian. Só sonha baixo e com coisas realmente possíveis



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑