Posted on: 22 de abril de 2014 Posted by: Raira Comments: 0

Mais uma semana.

E o que se vê é uma sutil melhora em relação aos programas anteriores. O que parece é que semanalmente eles vão aparando as arestas do que passou pra tentar organizar e dar um pouco mais de fluidez ao programa.

Semana passada falei aqui sobre como era confusa a escolha de padrinhos para as bandas, e que não era claro quem ficava com a banda ou qual era a regra. Essa semana, antes da primeira banda se apresentar, Fernanda Lima disse que a partir de agora a preferência seria de quem aprovasse primeiro a banda, entre os três jurados, ou seja, se os três quiserem ser padrinhos da banda, ganha quem apertou o botão primeiro. Isso já deu uma boa melhorada, porque pelo menos eles não ficam “brigando” pra ver quem leva o que e acabou que, mais do que preferência, quem aperta primeiro leva e ponto.

Logo no começo tivemos Fábio Jr. não sabendo lidar com a tecnologia (um senhor já né), apertando não querendo dizer sim. A banda de qualquer forma não iria passar, mas foi hilário porque enquanto os outros jurados falavam com a Fernanda Lima, a gente ouvia o barulhinho do botão dele tentando acertar o negócio. Já que o papel dele é quase nulo, pelo menos pudemos dar boas risadas.

Algumas pessoas no twitter comentaram que sentiram uma certa grosseria da Fernanda Lima com a Ivete; eu, pessoalmente, não notei nada muito diferente. Talvez seja porque no começo rolou uma coisa de preferência, e ela deu uma recuada nisso, ou vai ver elas não se bicam mesmo. Pode acontecer, minha gente. O negócio é que se já está evidente assim, daqui até a final elas viram Mariah e Nicky Minaj.

Uma outra coisa que ninguém sabe ainda é quanto tempo essa primeira fase vai durar, quantas bandas cada jurado vai apadrinhar, etc. Toda essa dinâmica ainda não foi explicada. Também não sabemos quantas bandas cada um já tem no seu time, ou como serão as próximas fases, ou seja, Boninho tá livre pra fazer o que quiser (se isso é bom ou não já é outra história). Espero que essa fase acabe logo, e que as próximas sejam mais empolgantes porque tá difícil de acompanhar.

Vamos às bandas. Essa semana tivemos nove apresentações (outra coisa é que cada semana é um número diferente) e seis aprovados, sendo duas (sim, duas) de reggae, uma de forró (a única mais peculiar da noite) e o restante pop rock, rock. São elas:

  • Lion Jump (reggae, sujinhos) que fez uma originalíssima versão de “Na rua, na chuva, na fazenda”, com 80% de aprovação;
  • Depois do Fim (emos), que cantou a música mais fraca da noite e que o Will é fã (Briinks), 76%;
  • Mary Di (sinceramente não entendo como passou), com uma coisa meio pinup, 72%;
  • Move Over, que foi a melhor dessa edição (veja bem que isso não é difícil), e teve a maior pontuação: 94%;
  • Cidade do Reggae (de novozzzzzzz), com 89%; e por último
  • Luan e Forró Estilizado, que foi a única diferenciada da noite e eu curti bem, com 73%

Ficaram assim os padrinhos: Ivete (Lion Jump, Move Over e Luan), Dinho (Depois do Fim e Mary Di e Fábio Jr. (Cidade do Reggae). Não fiz as contas ainda, mas acho que Fábio Jr. tem poucas bandas até agora e todo mundo percebeu porque ele só pegou essa banda de reggae porque a Ivete insistiu e falou que seria bom pra ele.

Ivete salvando o domingo

Pra finalizar tivemos a rainha Ivete cantando, e não tem como não curtir. Pra mim ela é a grande salvadora desse programa, com os melhores comentários, melhores sacadas e com um humor e um carisma maravilhosos.

Se continuar nesse ritmo acho pouco provável o programa ter uma próxima temporada, já que vem perdendo em audiência pro Silvio Santos toda semana, mas mesmo assim eu torço pra dar certo ainda porque música é algo legal e que tem tão pouco na nossa TV.

 

Últimos posts por Raira (exibir todos)

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.