Séries

Published on setembro 27th, 2016 | by Fernanda Correia

0

Precisamos discutir a sétima temporada de Gilmore Girls

A saída da criadora bagunçou com Stars Hallow

Como eu já avisei antes, segura overdose de Gilmore Girls por aqui. Afinal, a gente tem que controlar a ansiedade de alguma forma. Quer melhor forma do que voltar a debater de novo e de novo tudo aquilo que já discutimos antes?

Terminando de rever TODAS as temporadas das nossas garotas favoritas, precisamos falar daquilo que é um das coisas mais difíceis de engolir em Stars Hallow: a sétima temporada, ou como eu gosto de chamar, WTF tá acontecendo?

Antes de mais nada, precisamos entender algumas coisas. Na época em que estreou, GG (que obviamente não é Gossip Girl que estamos falando aqui) era do Warner Channel. Como o nome diz, canal da Warner para a televisão. Querendo organizar as coisas, a Warner (meus problemas com o estúdio provavelmente começaram aqui) extinguiu o canal e a divisão de TV virou The CW, que existe até hoje e é famoso por ter séries com uma pegada mais teen (Gossip Girl, 90210, Vampire Diares, The Originals, etc).

 

E aqui começaram os problemas de GG. Eu não vou lembrar muito bem, mas rolou um desentendimento bem feio entre o novo canal e a criadora da série. Amy Sherman-Palladino só assina os dois primeiros episódios e fica o resto da temporada creditada como criadora. Podem me chamar de exagerada, mas geralmente é o início do fim o criador da série cair fora. Nunca deu certo, nunca vai dar.

Amy já falou em várias entrevistas que o final da temporada nunca foi o final que ela planejou para a série. O roteiro do último episódio já estava escrito, mas ela nunca revelou. Não foi surpresa quando ela aceitou esse revival da Netflix. Obviamente ela vai querer dar o final dela para os fãs.

lorandchris

Com a criadora de fora, a série embarcou numa série de erros que grrrrr (sim, não consigo colocar em palavras, só resmungar.). Primeiro de tudo: Lorelai e Christopher. Já tinha sido provado umas mil vezes que eles nunca funcionaram como casal, mas não, tinham que forçar um casamento. Casamento esse que é uma série de situações constrangedoras que o Chris vai forçando. Era óbvio que ela ainda não tinha superado o Luke, mas ainda assim ele não deu espaço para a mulher que ele tanto disse amar.

E já que estamos falando de Luke, tinha como deixar ele mais tonto? O dono da lanchonete nunca foi um bardo na hora de expressar os sentimentos, mas precisa deixar ele ainda mais ermitão? Ele só se abria com a filha e ainda assim muito pouco. Ele, que amava tanto a Lorelai e esperou tanto tempo por ela poderia ter sido menos cabeça dura.

Ainda no campo do romance, como bom #TeamJess que sou, não posso deixar de detestar cada Rory e Logan que vemos nessa temporada. Eu tenho uma lista infinita de reclamações, mas vamos ficar no básico.

Ele tentou a todo custo não assumir o legado da família, recebe todo o apoio da Rory, que mesmo longe aguenta as chatices dele. Ele passa a carregar a garota pra todo lado como a esposa rica que ela deixou bem claro nunca queria ser. Ele faz merda, e se esconde debaixo da asa dela. Ele dá os piores conselhos. No final pede a menina em casamento na véspera da formatura. Logan claramente nunca prestou atenção real na Rory.

Gilmore Girls "A Vineyard Valentine" (Episode #616) Image #GG616-5338 Pictured (l-r): Matt Czuchry as Logan, Alexis Bledel as Rory Gilmore Credit: ©The WB / Scott Garfield

Tirando essas três tramas, não vejo o resto como um grande problema. Na verdade as tramas paralelas são uma grande despedida, com os personagens sempre deixando claro que algo está prestes a terminar. A festa para a Rory em Star Hallow SEMPRE me faz chorar, é muito linda e reflete o espírito dessa cidade doida. Melhor ainda que ele é coroado com um beijo entre Luke e Lorelai.

Por fim, mesmo não sendo a cena final de Amy, acho fofa que a última cena seja um espelho do primeiro episódio. O primeiro episódio termina com as duas chegando do jantar na mansão dos Gilmore e indo tomar um café no Luke, que está quase fechando. Ficam os três na lanchonete. Elas conversam enquanto ele limpa o balcão. O final da série é ele abrindo a lanchonete mais cedo, especialmente para elas. Rory está indo embora da cidade e elas vão tomar um último café na lanchonete.

Não é o ideal, mas é um final fofo. Mesmo com toda a chatice e bizarrice da temporada. Sem querer, o final de Richard Gilmore ficou mais fácil quando o personagem tem mais um ataque do coração. O ator faleceu no final de 2014, e aparentemente, o personagem terá o mesmo destino.

Aguardemos o real final de Amy Sherman-Palladino.

Tags: , ,


About the Author

Tem mais séries e livros para ver e ler do que tempo hábil. Sonha em encontrar o Doctor só para usar a Tardis e zerar a sua pilha. Encontrou o sentindo da vida quando assinou o Netflix.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑