Livros

Published on dezembro 3rd, 2014 | by Will

0

Louca Para Casar

Sophie Kinsella sem ser Sophie Kinsella

Louca para casar_SAÍDAQuando eu descobri que Sophie Kinsella não chamava Sophie Kinsella isso foi um choque. Como assim, minha escritora favorita não chama o nome que chama? Pois é. Na verdade Sophie Kinsella é um pseudônimo de Madeleine Wickham.

Ela tem três livros publicados no Brasil com o nome verdadeiro. E como eu sou apenas louco pelo universo dela tratei logo de incluí-los na lista. “Louca pra Casar” eu ganhei no começo do ano do Schwa de amigo secreto. Junto com “A Cidade e as Serras“.

A primeira coisa a dizer é que eu não entendi muito bem qual é a do pseudônimo. Tipo. Ao que tudo indica ela estourou com Becky Bloom e os outros contos de fada da vida moderna e tem esses livros que parecem um pouco mais maduros.

Tudo é bem diferente entre esse e os títulos normais com o selo “Sophie”. A capa, a diagramação, o papel e o formato do livro. Quanto à história. Eu confesso que comecei a ler tudo muito tenso e analítico. “Ai meu deos, o que é que eu vou escrever sobre esse livro. Como comparar Sophie com Madeleine?”.

Daí eu conversei com a Fê e a Raíra e consegui relaxar. Calma cara. Só queremos dominar o mundo, não precisa tanta pressão. E a partir daí eu li tudo de boinha mesmo. Até porque, nome e nome falso à parte a história tem muito a pegada da Sophie. Só é menos menininha e mais mulher adulta. Acho que a grande diferença é como o sexo é mencionado na história.

A protagonista Milly está para se casar, mas a chegada da festa traz à tona um segredinho minúsculo, quase sem importância: ela já é casada. Na juventude, ela aceitou dizer sim para um amigo especial poder ficar no país com o namorado dele. O tempo passou e isso ficou guardado em algum lugar esquecido da mente.

Só que como é Sophie Kinsella, nem tudo é o que parece. Simon, o noivo, é super riquíssimo, herdeiro de uma fortuna, e não se dá muito bem com o pai, Harry Pinnacle. Isobel, sua irmã, também parece guardar um segredo.

A própria Milly põe em xeque suas escolhas e as mentirinhas que deixou passar. Muitas vezes ela finge ser quem não é ou gostar do que não gosta e se cala dando origem a vários mal-entendidos. Alguém enxerga um padrão aqui? Pois é.

Será que esse casamento é pra acontecer? Será que os noivos se amam de verdade? Até que ponto essas pequenas e grandes mentiras são saudáveis? Desta vez não tem lição de moral, mas tem lição de moral, só que ela está ali no meio da história. E vale a pena ler para descobrir.

Tags: , , ,


About the Author

Tem mais livros que amigos, mas tem os melhores amigos do mundo e troca qualquer série para estar com eles sempre que possível



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑