Posted on: 3 de janeiro de 2020 Posted by: Lucas Alves Comments: 5

Por Lucas Alves

A aventura congelante está de volta e finalmente estreia no Brasil, com um certo atraso em relação ao resto do mundo, seguindo a estratégia da Disney em driblar os grandes lançamentos de dezembro e ter sempre um blockbuster no período de férias. Mundialmente o longa que estreou em 22 de novembro, Dia de Ação de Graças americano, já soma até o momento US$1,22 bilhão em bilheteria.

Seguindo a receita de sucesso do filme de 2013, o novo capítulo da franquia nos leva de volta ao reino de Arendelle, que vive dias de paz e tranquilidade sob o comando de Elsa. Juntamente com sua irmã Anna, Kristoff, Olaf e Sven, tudo parece correr bem até que Elsa passa a ouvir um canto misterioso, intrigada e acreditando se tratar de um pedido de socorro, ela segue em uma nova jornada, em busca também de possíveis respostas sobre a origem de seus poderes.

Elsa e Anna pequenas porque sim!

A partir desta premissa, somos apresentados a novos personagens e novos lugares, como o povo Northuldra e os soldados de Arendelle, destaque para a simpática salamandra e o cavalo d’água. O roteiro não se arrisca, mas percebemos que as irmãs estão mais maduras e confiantes. Com reviravoltas e um clima mais pesado e sombrio em algumas situações, o alívio cômico fica mais uma vez por conta do boneco de neve Olaf e da rena Sven, que aqui ganha companheiros de sua espécie.

Alívio cômico garantido

Embora eu não seja entusiasta da tecnologia 3D, temos excelentes efeitos visuais, um verdadeiro deleite para os olhos. Para os ouvidos, a trilha conta com diversas canções originais e uma trilha incidental épica. “Into The Unknow”, em português “Minha Intuição”, vem pra ser a nova Let It Go e impressiona na voz marcante de Idina Menzel, que interpreta Elsa. Nem sempre agradando a todos, as versões brasileiras têm boas adaptações, mas perdem um pouco do encanto na transição do inglês para o português, principalmente pelo poder vocal de Idina.

Rindo de si próprio e com referências atuais, “Frozen 2” encanta crianças e adultos, seguindo o padrão Disney. E mesmo sem inovar, entrega um resultado satisfatório, mantendo o nível da franquia iniciada em 2013 e seguido pelos curtas “Frozen: Febre Congelante”, de 2015, e “Olaf em uma Nova Aventura Congelante de Frozen”, de 2017.

Ps. fiquem até o final, temos uma cena pós-créditos hilária com Olaf.

Lucas Alves
Últimos posts por Lucas Alves (exibir todos)

5 People reacted on this

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.